Zamm Imoveis Campinas – Planejando a mudança de casa com animal de estimação

Mudança de casa é um fator que envolve alguns cuidados, já que é um dos eventos da vida que, mesmo quando é super positivo (compra de imóvel, mudança para uma casa maior ou para uma região melhor) é causador de estresse. Se é assim para nós, humanos, imagine para os animais de estimação, nossos amados pets, que nos acompanham nessa movimentação. Devemos considerar que essa mudança pode ser muito mais significativa para eles do que para nós, pois enquanto nós deixamos para trás apenas alguns detalhes, como: nosso canto preferido do sofá, a vista que temos da janela do quarto, etc. Eles deixam não só a sua casa, mas também, o seu território.

Tomemos como exemplo os pets mais comuns: cães e gatos.

A mudança definitiva de ambiente é uma ocasião na qual o animal revive a primeira vez em que chegou em nossa casa, por isso, uma dica é: uns dias antes da mudança, leve o bichinho para dar umas voltas pelos cômodos da nova moradia, para dar uma cheiradinha em volta da casa. Isso ajuda a amenizar o choque da novidade, já que ele poderá começar a marcar o território espalhando seu cheiro por lá. Isso vale especialmente para os felinos que são bem mais territoriais comparados aos caninos.

É importante que os objetos do pet, principalmente a sua cama ou casinha, sejam levados sem lavar, para que conservem o odor que é reconhecido pelo animal. Redobrar a atenção, a companhia e o afeto nesse período, também ajudará para uma adaptação mais rápida à nova moradia.

Antes que a mudança para o novo lar aconteça, é necessário incluir o pet no planejamento, ou seja, programar bem a rotina desse dia. Se for possível, deixe o bichinho longe da agitação e movimentação de (geralmente) várias pessoas estranhas, como as que auxiliam na mudança, incluindo o dono do caminhão ou parentes com os quais o cão ou gato, não têm intimidade. Para isso pode-se recorrer aos pet shops e clínicas veterinárias que oferecem estadia. Se, com todos os gastos da mudança, você não tiver dinheiro para isso, considere entregá-lo aos cuidados de uma pessoa que ele conheça, por exemplo, você pode deixá-lo na casa de um amigo enquanto toda a mudança é feita. Nesses casos, lembre-se de levar os pertences do animal, como brinquedos e o “cobertorzinho” de uso diário para que ele se sinta mais familiarizado. Também é bom levar para deixar junto do animal uma peça de roupa do dono, como uma camiseta usada, para que o pet fique mais tranquilo. Esses cuidados podem reduzir o estresse do bicho.

Chegando lá, algo que funciona muito bem é esconder entre as caixas alguns “prêmios” como, alguns biscoitos favoritos para que o animalzinho possa encontrá-los, além de se distrair ele irá reconhecendo o local e deixando de lado o fator “mudança”.

Principalmente nos primeiros dias, procure manter uma rotina diária, igual ou parecida àquela que havia na casa anterior, como os passeios nos mesmos horários. Isso também ajuda na adaptação. Se for um cão, leve-o para conhecer o bairro pouco a pouco, assim ele também poderá conhecer os outros cachorros da região. Se for um gato, o melhor é não deixá-lo sair por, pelo menos, duas semanas, principalmente se o pet ainda não for castrado. Cuidado com as janelas abertas, pois, é comum os felinos tentarem voltar à “velha casa”, principalmente nos primeiros dias, por isso, tenha atenção redobrada com portas abertas também.

Passando os primeiros dias pós-mudança, tudo deve voltar ao normal para felicidade de todos na nova casa.